Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Gorda sim, mas com Humor!

Sou uma Ex-Obesa Morbida e criei este blog apenas para que a minha experiencia possa ajudar e esclarecer quem tambem sofre desta doença

Riscos e Consequências*

O obeso mórbido, como o próprio nome indica, (e que nome mais feio para daremsorriso.gif) apresenta doenças inerentes á sua obesidade (apneia de sono, hipertensão arterial, diabetes, varizes, doenças articulares, aumento de colestrol, AVC, insuficiência respiratória e cardíaca, entre outras... etc.), e é por isso sempre muito minucioso todo o processo de exames no pré-operatório.

 

Mas o risco estará presente independentemente de todos os exames e isso é algo que não podemos deixar de considerar. Esta cirurgia tem o mesmo risco de vida que outra qualquer cirurgia. No entanto uma cirurgia para tratamento da obesidade mórbida , deve ser bem ponderada com todos os seus riscos , consequências e complicações .
Existem complicações menos comuns como é o caso de insuficiência respiratória, infarto do miocárdio, insuficiência renal, complicações com a anestesia ect..

 

Mas existe também complicações e riscos mais comuns são elas :
As Fistulas que é a abertura de um ponto nas suturas do estômago ou intestino, levando á saida de liquidos para a cavidade abdominal, causando peritonite e septicemia ( infecção generalizada).
É por esta razão que é colocado um dreno para assim ser diagnosticada rapidamente. Em caso mais extremo poderá levar o obeso a ter que se sujeitar a uma nova cirurgia, para reparar esta abertura.

 

A Embolia pulmunar é o desenvolvimento de coágulos nas veias dos membros inferiores, que ficaram parados muito tempo durante a cirurgia.Esses coágulos podem causar a morte se forem levados pela corrente sanguínea até ao pulmão, que é como se fosse um entupimento de uma ou várias artérias que irrigam o pulmão.

 

Além dos riscos da cirúrgia existem algumas consequências da mesma , no caso do Bypass Gástrico, pode levar a um risco de deficiências nutricionais, porque o alimento não passará mais pelo duodeno, que é a primeira parte do intestino, onde a maior parte do ferro e cálcio são absorvidos.
Algumas pessoas que são submetidas a este tipo de cirurgia desenvolvem posteriormente deficiências nutricionais como anemia, osteoporose...
Estas deficiências podem ser evitadas se as vitaminas e minerais forem ingeridos adequadamente para cada caso.

 

Outra consequência comum são os vómitos. Eles são causados quando o estômago que agora é mais pequeno fica excessivamente cheio principalmente por alimentos mal mastigados.

 

Ocorre tambem um maior risco de desenvolver pedras na vesícula devido a perda rapida e substâncial de peso.

 

É de ter em atenção que falamos de cirúrgias mini-invasiva (laparóscopia), em que se consegue executar as operações por pequenos orificios e devido á pequena dimensão dos tubos, as lesões (cortes) provocadas são muito pequenas e daí que sejam operações que provocam pouca dor e permitem uma recuperação rápida, no entanto não deixam de ser operações associadas a um risco e não se pode deixar de considerar.

 

Tenham em conta que cada pessoa é uma pessoa e que cada organismo é único e pode responder de maneiras diversas a intervenção cirurgica sem nunca esquecer que para além das reacções organicas, tambem existe os efeitos psiquicos e emocionais.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.