Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Gorda sim, mas com Humor!

Sou uma Ex-Obesa Morbida e criei este blog apenas para que a minha experiencia possa ajudar e esclarecer quem tambem sofre desta doença

Banda Gástrica*

É a cirurgia para o tratamento da obesidade mórbida mais conhecida entre nós.
Ela consiste em colocar uma prótese (anel) de silicone inflável (como uma camera de um pneu) na parte superior do estomago formando uma ampulheta, diminuindo assim a capacidade de ele receber alimentos.

banda2.jpg

 

Este anel, divide o estômago em 2 compartimentos:

- Um pequeno que fica acima da banda (anel) e irá armazenar a pouca quantidade de alimento.
- E um segundo maior, que é o restante do estômago.
Esta prótese é ligada a um pequeno reservatório de metal e plástico que fica por debaixo da pele, e que é alcansável por uma fina agulha por onde se injecta um liquido permitindo insuflar ou desinsuflar a banda regulando-se assim a passagem do alimento.

 

A primeira parte do estômago fornecerá os sinais de saciedade quando cheia de alimento, impedindo assim que o obeso coma grandes quantidades em pouco tempo.O alimento passa lentamente para a segunda parte do estomago que é onde se processa a digestão.

Nesta operação, apenas o excesso de volume de comida é barrado, pois os liquídos passam livremente, portanto se o obeso injerir liquídos hiper-calóricos, a operação não vai conduzir a uma perda de peso.
O obeso é assim forçado a mastigar bastante bem e a comer lentamente, ingerindo pequenos pedaços de cada vez.

Esta é uma cirurgia que pode durar uma vida, pois a duração da banda não tem limite, porém e caso o obeso não se adapte, pode ser totalmente revertida atravéz de uma nova cirurgia.

A banda gástrica resulta numa perda média de cerca de 50% do excesso de peso e apesar de tratar-se de um método menos invasivo, existem alguns problemas que podem acontecer após a cirurgia e um desses problemas é uma infecção no local da implantação do portal.


Também pode ocorrer um deslocamento da banda para porções mais inferiores ou superiores do estômago, que é normalmente chamado de deslizamento.


Isto normalmente acontece pela insistência em se fazer uma alimentação forçada ou pela introdução muito precoce de grandes quantidades de alimentos sólidos.


Pode também surjir uma erosão ou migração que é o nome que se dá quando eventualmente a banda possa erosar a parede do estomago migrando para o interior do mesmo.


Os principais indicios da migração são dor de estomago, perda de saciedade e infecção tardia no portal de ajuste.
Numa situação de migração a banda terá que ser removida por via laparoscópica.


Por fim existe também o risco de vazamento na banda ou no tubo de silicone, o que necessitará de substituição da parte danificada.

 

A banda gástrica pode ser ajustada a qualquer momento, sem a necessidade de novas operações, permitindo uma adequação da quantidade de alimento injerido ás necessidades e a tolerância de cada um.

 

Deixo-vos aqui uma animação...

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.