Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gorda sim, mas com Humor!

Sou uma Ex-Obesa Morbida e criei este blog apenas para que a minha experiencia possa ajudar e esclarecer quem tambem sofre desta doença

Testemunhos

DSC_0872.JPG

 Há pessoas estrelas e há pessoas cometas...

Os cometas passam...
Apenas são lembrados pelas datas que passam e retornam...os cometas desaparecem.

Há muitas pessoas cometas, e os cometas não têm amigos porque não iluminam, não aquecem, nem marcam presença. E com a mesma rapidez com que aparecem, também desaparecem.

O importante... é ser estrela!!
As estrelas permanecem, estão presentes.
Podem passar anos, podem surgir distâncias, mas as estrelas ficam no coração. Elas são uma presença, são luz nos momentos escuros.São segurança nos momentos de desânimo.
Assim são os amigos... Os Amigos são estrelas.

Tive necessidade de criar um mundo de estrelas...
Estrelas que testemunham a sua luz e o seu calor.
Este cantinho é para receber a vivência de um milhão de estrelas...
Um milhão de Amigos! 

 

sorriso.gifsorriso.gifsorriso.gifsorriso.gifsorriso.gifsorriso.gifsorriso.gifsorriso.gif

 

O meu intuito ao fazer esta página de testemunhos...é apenas desejar que com ela possa ajudar mais pessoas, visto que apenas posso transmitir a minha vivência com a cirurgia do Bypass Gástrico.

 

 Assim convido-vos a participar e a dar o vosso testemunho sobre o vosso relacionamento com a obesidade.

 

Todos podem dar o seu testemunho!

 

Quem fez cirurgia (bypass, banda ou outra), falando da vossa experiência e vivência com a obesidade/cirurgia.

 

 Quem aguarda pela cirurgia ou procura ajuda falem da vossa luta, da vossa angustia, medos, duvidas ect..

 

 Quem conseguiu emagrecer com dietas ou ginástica (Meus Parabéns!) contem a vossa luta com a obesidade e a balança.

 

 Nota: A colocação de fotos é facultativa, e se desejarem será protegida a vossa identidade bastando que demonstrem esse desejo.

 

 Para participar é  só  clicar em cima do envelope

Envie o seu Testemunho

 

 

Clicar em cima dos numeros para ler os testemunhos 

 

[1]  [2]  [3]  [4]  [5]  [6]  [7]  [8]  [9]  [10]  [11]  [12] 

[13]  [14]  [15]  [16]  [17]  [18]  [19]  [20]  [21]  [22]  [23]  [24]  

[25]  [26]  [27]  [28]  [29]  [30]  [31]  [32]  [33]  [34]  [35] 

 [36]  [37]  [38]  [39]  [40]  [41]  [42]  [43]  [44]  [45]  [46]  [47]  [48] 

 [49]  [50]  [51]  [52]  [53]  [54]  [55]  [56]  [57]  [58]  [59]

[17] Marisa Leonor

34715_155275611161787_1315648_n.jpg

 

Nome: Marisa Leonor

Idade: 22 Anos
Altura:1,74 cm
Peso Anterior: 128 Kg
Peso Actual: 97 Kg
Situação: Fez Bypass Gástrico 12.06.2007
Data do 1º Testemunho: 09.02.2007
Actualizado a: 14.08.2007

 

 

Olá, espero poder ajudar em algum aspecto pessoas que tenham o mesmo problema que eu, ou seja, a Obesidade mórbida.

Desde que nasci que notaram que era uma criança normal, de aproximadamente 3kg, 53cms, mas que aos 15 dias de vida já dava sinais de asma, doença que infelizmente tem de ser combatida com cortisona (a droga que faz inchar). Até aos 5anos, sempre fui uma criança normal, forte, mas normal, tive uma hepatite, nada de grave, mas que influenciou a minha alimentação… sendo que aos 11anos, com 1m e 64cm e 75kilos, já eram evidentes os primeiros sinais de obesidade. O início da puberdade, com a vinda da menstruação, terá sido outro factor no qual notei alguma diferença (quer tenha influenciado ou não).

Começaram as dietas, idas aos nutricionistas, mas tentativas falhadas… aumentavam os comentários dos miúdos da escola e eu aumentava proporcionalmente… tanto em tamanho como em peso, chegando aos 17anos com 120quilos, valor que veria diminuído para os 100kgs após um ano de dieta. Nessa altura, ocorreu uma menopausa precoce, e a passagem de 100quilos aos 130 ocorreu num instante, e lá fui eu a médicos na esperança de resolver o problema, cujo tratamento passava sempre por dietas e mais dietas. O problema da menstruação, ao fim de 4 anos acabou por se resolver.

Acabei por andar confusa comigo mesma, por ser gorda, por não ter amigos que me aceitassem como eu sou, por não arranjar alguém que realmente gostasse de mim, e não apenas um amigo colorido, daqueles que nos usam e deitam fora como objecto sem valor. Acabei por fim por ter a sorte de encontrar a minha “cara-metade”, e aprendi a amar. Tinha na altura 135Kgs, o que influenciava o meu bem estar no dia a dia, e apesar de poder não mostrar que tinha complexos, o simples olhar no espelho era suficiente para começar a chorar, assim como aumentava a insegurança de perder o meu namorado para alguém esquelético e com beleza física. Ao fim de uns 3 meses de namoro, acabei por descobrir o quanto estava a ser parva, porque ele começou a tratar me como uma rainha e a fazer-me sentir bem da forma como eu era, não obstante comentar comigo sobre a possibilidade de colocação de uma banda gástrica. Na sequência de algumas conversas ele acabou por me dar força e apoio para fazer a banda gástrica, acabando por ir a consultas do cirurgião Dr. John Preto, no hospital S.joão, no Porto. Após alguns exames, o Dr. john fez-me a proposta de fazer um bypass gástrico… se eu já estava motivada antes, ainda passei a ficar mais ainda… Encontro-me em lista de espera há já algum tempo, Em principio irei marcar a operação dia 22 de março. A ansiedade já toma conta de mim, o sistema nervosa a pedir para que seja breve e que não haja contratempos, estou preparada psicologicamente para tudo, venha ela!

Terei o prazer de dar mais notícias entretanto sobre o meu estado clínico, à medida que surjam alterações à minha situação actual.
Mas para quem ler, e que também esteja em lista de espera, não desespere… ou quem ainda não optou pela cirurgia, pense conscientemente e decida a melhor opção.

Caso tenham alguma questão a fazer, ou então simplesmente queiram trocar ideias, opiniões, ou simplesmente conversar, estejam à vontade para mandar e-mail, ou adicionar-me ao MSN: bolinha_de_sabao@msn.com

 

sorriso.gifsorriso.gifsorriso.gifsorriso.gifsorriso.gifsorriso.gifsorriso.gifsorriso.gif

14.08.2007

 

Olá...
venho continuar o testemunho que outrora fiz, nessa altura ainda com os meus 127quilos. A cirurgia custou a chegar mas chegou finalmente…
Fui operada a dia 12 de Junho, já lá vão 2 meses e já tenho menos 30 quilinhos.
Estou super contente com os resultados e muito mais entusiasmada pela recuperação que tive, como toda a gente sabe a cirurgia não é pêra doce, e a minha não foi excepção, ao fim de 8horas no bloco operatório, e com riscos altíssimos das coisas ficarem negras, que ficaram (eu não lembro de nada, estava a dormir profundamente) até que os dias no hospital correram as mil maravilhas. Sempre contente, sem dores, nem uma simples cólica…
Como já disse, já lá vão 2 meses e já sinto que foram 5 ou 6,já não me lembro do medo que tive, da ansiedade, só sei que não me canso a andar, a correr e ate a subir escadas, como á poucos meses atráz…

Sinto-me uma nova pessoa, sem medo de enfrentar o mundo! Sim fiquei a ver as coisas com outros olhos, com mais confiança, sem receio de sair a rua, sem medo de olhar ao espelho e claro sem medo de subir a balança.

Confiança! Ganhei confiança em mim…E é essa confiança que vai fazer com que ao fim do primeiro ano após cirurgia eu tenha o peso que os médicos me indicaram, 75kilos, já faltaram muitos mais, mas a luta contra a comida já passou, porquê, porque senti algo que nunca tinha sentido na vida, pelo menos que me lembre, A sensação de estar cheia, sem fome, é uma sensação tão boa...

E claro, Agradeço todo o apoio da Gina neste meu RENASCER, e claro às pessoas que sempre acreditaram que eu ía conseguir, ao meu namorado, e claro aos meus pais, que sofreram bastante com a minha decisão e nunca me deixaram de apoiar, aos meus amigos que ainda hoje me incentivam, a todos eles um grande beijo.

E a vocês, que pensam em fazer as cirurgias ou dietas força, não deixem que nada nem ninguém vos deite a baixo, nunca, mas nunca DESISTAM, eu também lutei pela vida, e HOJE sorrio quando olho ao espelho.. deixei de chorar!

[7] Olvia Dias

1971 OLIVIA.jpg

Nome: Olivia Dias

Idade: 29 Anos

Altura:1,68

Peso Anterior: 136 Kg

Situação: Fez Bypass Gástrico 23.05.2007

Data do 1º Testemunho: 06.12.2006

Actualizado a: 19.08.2016

 

 

Quero começar por dizer, que é com muito gosto que participo neste blog, pois como me ajudou a mim a esclarecer muitas questões e a encontrar pessoas que também tinham os mesmos problemas que eu, espero que com o meu testemunho seja também uma forma de esclarecer ou dar a entender às pessoas, que o venham a ler que elas não são as unicas e que muito provavelmente tudo o que aqui possam ler, em alguns casos, também já passaram ou sentiram na pele...

Desde que me conheço (2 anos) sempre fui gordinha embora não sendo uma criança obesa, mas sempre com peso a mais para a idade e altura...

Durante anos nunca me preocupei com o facto de ser gordinha, mas com a idade as coisas mudaram e na adolescência as coisas complicaram-se

Dietas umas atrás das outras e a perda de peso era minima, até que com uma dieta de muito rigor onde eu por vontade própria só comia uma vez por dia...aí sim!
A felicidade andava-me espelhada no rosto, perdi muito peso e em tempo record, não sabendo eu o que estava para vir...
quando a memória começou a faltar, a força, a capacidade de concentração também aleada ao facto de quase ficar careca, eu percebi o erro que tinha cometido e parei de imediato com tudo.
Escusado será de referir que o peso voltou e até ganhei mais...
Em relação aos outros problemas recuperei, mas já nunca mais fui a mesma...

Anos mais tarde, o peso sempre a subir e a idade a avançar e o rol de dietas continuou... A vergonha de ser apontada como gorda, pote, barril ect... e é sempre uma tortura para ir comprar roupa.

É dificil lidar com a crueldade da sociedade...

Agora, depois de um passo importante aquele que nos tráz uma responsabilidade para o resto da minha vida "a maternidade", percebi que o meu filho precisa de mim para o resto da vida e eu quero vêlo crescer, e tenho consciência de que se continuar com este peso e sem fazer nada para que isso mude, não vou poder acompanha-lo, pois eu tal qual como todas as pessooas com excesso de peso, corro um maior risco ao nivel de saúde... e que pode ser fatal...

Bem, mas o que importa é o que quero aqui passar com esta mensagem...
é que as pessoas como eu, que sofrem com excesso de peso, lutem para que isso mude mesmo que tenham de fazer qualquer tipo de cirurgia (não estando aqui a defender este método), acho que esta decisão deve ser tomada quando as pessoas não conseguem de forma alguma atingir os seus objectivos, por via de uma dieta ou de uma ciruirgia mais simples, pois eu vou fazer um Bypass, que é das que se fazem para a obesidade, a mais interventiva)...

Muitas vezes me perguntam se não tenho medo de me submeter a algo tão rigoroso e eu sinceramente digo "não tenho", pois entendo que se fizer a cirurgia as minhas hipoteses de uma vida melhor, são mais e a qualidade de vida também pode ser renovada...

Ainda não fui operada, mas espero que num futuro próximo, voltar a colocar aqui um testemunho com uma mensagem nova e com outro tema: O pós-operatório

 

sorriso.gifsorriso.gifsorriso.gifsorriso.gifsorriso.gifsorriso.gifsorriso.gifsorriso.gif

21.06.2007

 

…. E tudo passou, tão depressa que já lá vai um mês e não podia estar mais feliz pois a minha luta com a balança Começa agora a cair, é com muita felicidade que me peso pois cada vez que isso acontece ela baixou mais uns dígitos a felicidade é imensa cada quilo perdido é mais uma batalha ganha pois antigamente a perda era muito lenta e até nula mesmo se não comesse durante dias....estou feliz !!

Tenho a noção que não posso cometer erros e que tenho que seguir uma dieta rigorosa mas nada custa quando não se tem fome e quando se está motivado...

Da cirurgia só me lembro no momento da refeição pois a quantidade é tão pouca que quando como me faz rir e pensar que felicidade!Antigamente não era assim...
Sei que ainda tenho um longo e difícil caminho pela frente pois vou vencer esta luta e vou chegar ao fim da corrida sendo eu a vitoriosa e acender a tocha da felicidade...irei gritar VENCI!!!!

Sim esta vitória é pessoal e não pode ser vista nem tendo sempre em conta aquilo que outros querem ou então não se consegue chegar ao topo da montanha... é uma luta interna e constante.
Mas sempre com um objectivo "eu quero mudar e alcançar a minha felicidade", este é o meu lema...
Espero que seja uma ajuda para todas as pessoas e mais que seja uma forma de dar alento a quem está tentado a mudar a sua vida pois vale a pena acreditem....e eu ainda vou no início da caminhada...

 

sorriso.gifsorriso.gifsorriso.gifsorriso.gifsorriso.gifsorriso.gifsorriso.gifsorriso.gif

 

19/08/2016

 

E passados tantos anos desde o ultimo testemunho que aqui deixei, e tantas batalhas percorridas volto aqui para contar como tem sido esta luta,…

A euforia dos quilos perdidos rapidamente abranda, e o peso estabiliza, não podemos pensar que após essa perda acabou e já podemos voltar a deliciarmo-nos com tudo e principalmente a sentar o rabo no sofá….a cirurgia para a obesidade é uma moleta não um milagre, e temos de ter em conta sempre o que comemos e as atividades que desempenhamos.

Também eu passados 7 anos da minha cirurgia voltei a engordar ( não como estava no passado), fruto da inercia e a educação alimentar que não tinha nenhuma…

Ate que voltei ao rumo, fruto de ver a balança subir e de levar um ralhete do meu cirurgião…. De passar por anemias, por carência de ferro, défice de zinco e níveis de proteína muito baixos…

Voltei a ser acompanhada pela nutrição e voltei ao exercício físico, mas a maior mudança foi mesmo a reeducação alimentar, aqui reside a minha maior mudança, (claro que como todos os comuns mortais também cometo erros) ,mas sei que não posso pisar o risco da alimentação…

Passados estes anos todos estabilizei os níveis de massa gorda e passei para a fase da cirurgia estética, para retirar os excessos de pele que ficaram ….

Mas o meu foco continua, agora não tao focada na perda de peso mas no crescimento da massa muscular, pois depois de estabilizada a massa gorda e de termos uma percentagem de gordura dentro dos padrões designados normais para a estatura de cada individuo, devemos cuidar de tonificar o corpo e isso só se consegue com exercício físico adequado.

Nesta altura temos que falar em transformação e não necessariamente em peso, pois um quilo de gordura tem muito mais volume que um quilo de musculo… Com uma alimentação adequada e exercício físico adequado chegamos lá….

Posso dizer que nestes anos todos desta batalha passei  a gostar mais de mim e amar-me mais, e sei que não posso deixar de fazer exercício físico pois esse e essencial (confesso que já não vejo o exercício como um castigo).

Verdade que tenho contado com a força e a inspiração de muitas pessoas que me rodeiam que vivem a meu lado, e com aquela que mesmo não podendo (com muita pena minha) estar tao perto, esta sempre no meu coração e tem sido para mim sempre e será sempre uma referencia e um guia, ela sabe que é o meu anjo, chama se Gina, e tenho imenso orgulho em poder tê-la como amiga….

 

Beijinhos para todos e como diz o meu anjinho, o lema é: “Nunca Desistir

[16] Helena

Nome: Helena

Idade: 38 Anos

Peso: 75 Kg

Situação:Atravéz de dieta e ajuda nutricional

Data do Testemunho: 27.01.2007

 

Sou a Helena, tenho 38 anos e peso actualmente 75kgs.
Sempre fui uma adolescente obesa, uma rapariga cheia de complexos e vergonha, acho que tambem por culpa dos adolescentes da minha idade que sempre me tratavam por gorda ou baleia fora de água... infelizmente muitas crianças com o mesmo problema passam por isso, motivo esse, que as torna ainda muito mais deprimidas e por sua vêz as leva à solidão.

Os meus pais nunca foram comigo a nenhum médico pelo motivo de ser obesa, embora nas minhas consultas normais, sempre diziam “a sua filha tem que emagrecer”, mas que eu me lembre, nunca fiz uma dieta ou coisa parecida, pelo contrário, em casa comia-se muita vez o meu prato preferido “bife com batatas fritas”.
Hoje sei que tinha uma má alimentação e nunca fui ajudada pelos meus pais a modificar tais comportamentos, talvez, por pensarem “ela é adolescente, precisa de comer” ou coisa do género. Quando me queixava à minha mãe que os outros meninos me chamavam nomes, ela respondia-me, “filha não ligues” e pronto, ficava aliviada...

Quando deixei os estudos, pois não quis continuar a estudar, fui trabalhar para uma empresa de importação e exportação. Aí nessa altura pesava 85kgs com 19 anos de idade.
Sentia-me mal porque via as minhas colegas, bonitas, bem vestidas e elegantes e eu, só me sentia feia, muito feia... Comecei por mim própria a cortar alguns alimentos que digeria com muita frequência, tais como os bolos, os gelados, os refrigerantes e troquei tudo isso por outro tipo de alimentos, como saladas, legumes e bolachas de água e sal... mas como queremos sempre ver resultados de imediato, perdi o entusiasmo e voltou tudo ao mesmo, depois de ter perdido 3 kgs, voltei a engordar os 3 e mais 4kgs do que eu já tinha.

Conheci um rapaz com uns olhos lindissimos, apresentaram-mo e fiquei logo doida por ele. Depois de várias saídas com ele e com algumas amigas, pensei para comigo que tinha que o conquistar custe o que custasse. Então desesperada e ansiosa de ver resultados imediatos, fui ao Tallon, recomendado por algumas colegas que tinham lá ido e falavam maravilhas dele... “o médico milagroso, como diziam”, um engano! (quando deixamos de lá voltar, engordamos o dobro. Uma dependência...)

Logo na primeira semana seguinte ao tratamento, perdi 4kgs e daí sucessivamente, até chegar aos 68kgs. Sentia-me linda, maravilhosa, feliz... Consegui conquistar o meu amor e finalmente casar, pesava eu 55kgs quando me casei.
Fiquei grávida e após o nascimento da minha filha, comecei a engordar desalmadamente, não me perguntem porquê, parecia que até a água que bebia me engordava.
Passados dois anos e meio a balança pesava 96kgs, na minha casa nunca mais entrou batata frita, nem fritos, nem gorduras e o meu peso nao parava de aumentar... Entretanto mudei de emprego para perto de casa e como o meu trabalho era sempre sentada à secretária ainda piorou as coisas.

Desleixei-me completamente, temos o péssimo hábito de pensar “o meu marido nao se importa”, mas não é bem assim amigas... sabemos bem que eles sempre olham para outras mulheres mesmo despercebidamente... Fiz tudo, gastei centenas de contos em ervanárias, em médicos como o Póvoas, o Tallon e nada me fazia perder peso.

96kgs foi o meu peso durante 10 anos, mais um kg, menos um kg, mas rondava por aí. Graças a Deus mudei de emprego para o pé da minha irmã e com a ajuda dela, ambas fomos a um nutricionista. Com a força que nos une, até mesmo rivalidade que criámos entre nós para conseguirmos superar a fome, a ansiedade... resultou finalmente e peso hoje 75kgs. Estou com este peso há 3 anos, tenho a consciência que ainda não é o ideal, mas sou uma pessoa realizada, feliz com a vida e principalmente feliz comigo mesma.

Deixo aqui o meu testemunho e a certeza de que se não gostarmos primeiro de nós próprias, seremos eternamente infelizes. Nada na vida é impossivel... hoje ao ler os testemunhos destas pessoas, penso... como existem mulheres de garra, de sucesso e cheias de vontade de dizer ao MUNDO... EU SOU FELIZ!!!!

[15] Mariana

Nome: Mariana

Idade: 54 Anos

Altura:1,56

Peso: 102Kg /Actualmente 82kg

Situação: Banda Gastrica

Data do 1º Testemunho: 02.01.2007

Actualizado em 16.11.2007

 

 

HOSPITAL CUF – INFANTE SANTO
1ª CIRURGIA- 31/05/2006- BANDA GASTRICA ( Cirurgião Dr. Mário Neves)
No dia 03/06/06 , tive alta e fui para casa com a dieta indicada, no entanto passado um dia comecei com temperaturas altas e comecei a fazer antibioticos, mas não passou e tive de entrar de urgencia , com falta de ar , no dia 06/06/2006.
Aquando desta cirurgia , ao introduzirem uma “SondaGastroesofagica”, fizeram uma perfuração do esófago, que originou que, todos os alimentos ingeridos ( na altura so liquidos), se escapulissem por essa fissura e se fossem alojar nos pulmões, causando grave inflamação.
No entanto isto só foi descoberto dez dias após e só me foi explicado dois meses após o internamento.

2ª CIRURGIA - 06/06/2006 - INTERNAMENTO DE URGENCIA - DRENAGEN DOS PULMÕES
INTERNAMENTO NA UCIP DE 06/06/2006 A 18/06/2006 - 13 DIAS
Ao entrar de urgência , com falta de ar e temperatura elevada, foram feitos vários exames (TAC S / RX DIARIOS) , e uma cirurgia para drenagem dos pulmões, sem no entanto descobrirem qual a origem do problema, e correndo risco de vida , por varias vezes, ligada ao ventilador.

3ª CIRURGIA - 16/06/2006 - CLAMPAGEM DO ESOFAGO( Fissura no esófago)
Após dez dias de internamento, foi então detectado o buraco no esófago , sendo então efectuada a 3ª Cirurgia para Clampagem / isolamento do esófago, para que a fissura cicatriza-se ( 3 semanas).
Durante estas três semanas, com o esofago fechado, nada podia comer ou engolir..nem água ou a própria saliva, pois o esofago estava cozido com agrafes.

INTERNAMENTO NA ENFERMARIA DE 19/6/2006 A 15/07/2006 - 26 DIAS
ALTA HOSPITALAR EM 15/07/2006
Após tudo isto e passados sete meses, foi grande o meu sofrimento, ainda estou de baixa médica sem condiçoes para trabalhar.
Continuo com dificuldade em respirar fundo, com dores nas costas e peito, muito fraca e cansada- anemia, queda de cabelo acentuada..

CICATRIZ DO PORTAL DA BANDA C/ INFECÇÃO DESDE 01.NOVº2006
Acho que este testemunho serve para alertar para os perigos desta cirurgia e sobretudo para a negligência médica, da qual nunca assumem as responsabilidades.
Espero que todos os que estao para fazer este tipo de cirurgia, estejam confiantes e que tudo corra bem com todos.
Obrigada

 

sorriso.gifsorriso.gifsorriso.gifsorriso.gifsorriso.gifsorriso.gifsorriso.gifsorriso.gif

16.11.2007

 

COLOQUEI A BANDA EM MAIO 2006.......( COM MUITAS COMPLICAÇOES E RISCO DE VIDA)........
EM NOVEMBRO DE 2006 (SEIS MESES APOS A COLOCAÇAO BANDA), COMECEI COM UMA INFECÇAO NA CICATRIZ DO PORTAL DA BANDA..... FIZ NESSA ALTURA ENDOSCOPIA ALTA PARA VERIFICAR O ESTADO DO ESOFAGO , DEPOIS DE TER SIDO COMPLETAMENTE ISOLADO ,DURANTE TRES SEMANAS(POR ALTURA DA COLOCAÇAO DA BANDA / POR NEGLIGENCIA), DIFICULDADES EM ENGULIR ALIMENTOS , NO ENTANTO O ESOFAGO ESTA BEM , EMBORA CHEIO DE AGRAFES COMO SE VE NAS FOTOS.... PARA TENTAR ACABAR COM A INFECÇAO NO PORTAL DA BANDA , COMECEI A FAZER ANTIIOTICOS, MAS NADA...... ENTRETANTO , FUI COMPLETAMENTE ABANDONADA PELO MEDICO QUE ME ASSISTIU E FUGIU DEPOIS DAS COMPLICAÇÕES, E TIVE DE PROCURAR OUTRO MEDICO.
EM JANEIRO / 2007 , A BANDA COMEÇOU A EXTERIORIZAR-SE COMPLETAMENTE, PELO QUE FIZ UMA NOVA INCISAO PARA A COLOCAR DENOVO DENTRO DA BARRIGA A PARTIR DAQUI FICOU ABERTA UMA FISTULA SEMPRE A DEITAR "PUZ", E O MEDICO , DIZIA ME PARA "IR REZANDO PARA QUE A TAMPA FICASSE LA DENTRO"... È CLARO QUE REZAR NAO BASTA , E A TAMPA DA BANDA CONTINUOU A DEITAR LIQUIDO PELA FISTULA, PELO QUE PROCUREI UM NOVO CIRURGIÃO.......

ATRAVES DO FORUM DA "MARIA " E DO FORUM DA CLIX , E FALANDO COM ALGUMAS PESSOAS "BANDADAS", CHEGUEI AO DR. RUI RIBEIRO, QUE SE PRONTIFIOU A AJUDAR-ME.
ASSIM , EM NOVº/2007 (ANO E MEIO APOS A COLOCAÇAO DA BANDA) , RETIREI A MESMA , NO HOSPOR / SETUBAL.
EM BOA HORA CHEGUEI AO DR.RUI RIBEIRO, QUE ME TRATOU , QUASE DE URGENCIA , POIS A BANDA JA ESTAVA A PASSAR ( MIGRAR) PARA DENTRO DO ESTOMAGO, ROMPENDO AS PAREDES DO ESTOMAGO, O QUE JA ERA UMA SITUAÇAO DE ALGUM RISCO...

LIVRE DA "BANDA", AGORA SO ME RESTA RECUPERAR DE TANTA CIRURGIA, E TER MUITO CUIDADO PARA NAO AUMENTAR DE PESO ( NESTA HISTORIA TODA PERDI 2O KILOS)

AGRADEÇO AO DR. RUI RIBEIRO , QUE ME TRATOU E ME LIVROU DE MAIS ALGUMA COMPLICAÇÃO QUE PODERIA VIR A SER MUITO GRAVE PARA A MINHA SAUDE.

[14] Carla Franco

 

 

 

Nome: Carla Franco

Idade: 23 Anos

Altura:1,62

Peso: + de 150Kg

Situação: Aguarda a cirurgia Bypass Gastrico

Data do Testemunho: 01.01.2007

 

 

A minha história começou desde muito cedo... afinal eu já nasci uma bébé gordinha... tinha 4kg e 50 gramas.
Aos três anos de idade tive de ser operada as amigdalas e aos adnoides.. coisas normais de criança.. fui operada em particular.. para garantir ser melhor tratada.. pois em particular sempre se pensou que era melhor que no público.. mas a operação não correu bem.. e fiquei com asma atópica.

Passei a ter crises muito frequentes.. quase dia sim dia não a ir para o hospital com ataques de asma.. e foi aí que os meus pais ouviram falar num medico muito bom.. para a asma.. o Dr. Melo Rocha.. comecei a fazer tratamento para a asma.. (cortizona) e as melhorias foram logo muitas.. mas gordinha como já era.. fui ficando mais.. mas o tratamento era imprescindivel para mim.. era o único que me fazia algum efeito.. mas em contra partida fazia me inchar.

Comecei com vacinas todos os dias.. com o passar do tempo dia sim dia não.. depois semanalmente.. até quinze em quinze dias.. até hoje.. que só tomo quando tenho crises. Apesar de tanta cortizona tomada durante quase vinte anos... até aos meus 13 ou 14 estava gorda.. mas nunca tão exagerada como hoje em dia....

Começou a adolescência e com ela as minhas tentativas de emagrecer... dietas caseiras.. que não resultavam.. idas a nutricionistas e dietas acompanhadas por eles.. que o emagrecimento era tão lento que fazia a primeira semana com todo o entusiasmo, a segunda como não via resultados começava a desmoralizar.. e na terceira semana já começava com pequenos “deslizes” e quando dava por mim já não estava a fazer dieta nenhuma.. mudava de nutricionista.. idas a psicologos..tudo o que ouvia que era bom os meus pais faziam o esforço e lá ia eu para mais uma tentativa de emagrecer... mas sempre em vão...

Até certo dia que ouvimos falar de mais um medico em Lisboa.. o Dr. Martins de Castro, e mais uma vez lá ia eu.. feitas analises.. receitou me um monte de comprimidos para tomar.. e mais uma dieta.. fiz com toda a força.. emagreci.. 27kg em 3 meses.. estava radiante.. tinha atingido o peso ideal para mim naquela altura.. tinha 60kg.. estava maravilhada.. super feliz.. mas não me sentia bem.. sentia me tão fraca.. só o facto de fazer a minha cama era o suficiente para eu desmaiar quase.. mas eu não me importava.. afinal tinha conseguido emagrecer... fui a mais uma consulta.. entre tantas que já tinha ido.. e ele disse que eu não precisava mais de tomar os comprimidos, visto que já tinha emagrecido e estava com o peso ideal.. e começou algo que até hoje nunca mais se controlou..

Comecei a engordar sem controlo.. parecia um balão a inchar.. inchar.. inchar.. fiquei com principio de anemia.. de tao fraca que estava.. fiquei com falta de cálcio.. e bastou me torcer o pé para fazer uma fractura no pé.. mas no hospital (de sintra, quando ainda existia) disseram que não era nada.. era “mariquisse” minha! Mesmo cheia de dores lá andava eu.. afinal nao tinha nada.. mas depois acabou por partir.. bastou uma pequena pisadela.. de uma criança!!!!

Fui obrigada a ficar em repouso absoluto.. e andei de canadianas um ano e três meses.. e inchava.. inchava.. afinal pouco me mexia.. estava mesmo proibida pelos medicos..pois senão teria que fazer um excerto de osso e perdia o andar durante dois anos e depois seria como voltar a aprender a andar.. o que demora imenso tempo.. mas quando tudo acabou lá fui eu para mais dietas.. e inscrevi me na natação para ajudar.. andei ainda bastante tempo na natação.. mas depois tive de deixar porque alarguei muito nas costas e nos ombros e que me poderiam causar problemas de coluna.. tentei fazer de tudo o que ouvia.. ouvi falar da Herbalife e também tentei.. mas nada resultou.. até que fui a minha médica de familia e ela me falou na cirugia.. e lá fui eu.. onde ainda hoje aguardo para cirugia.. já a mais de dois anos.. pois entretanto com problemas de asma pelo meio.. um internamento tambem.. que se veio a descobrir que tenho apneia do sono.. e actualmente durmo com cipap já vai fazer em maio dois anos.. então tenho mais riscos na operação e tenho de fazer muito mais exames que o normal.. que já eram muitos e ser acompanhada também por um pneumologista..

Mas as previsões são para junho deste ano (2007) o que já é uma luz ao fundo do tunel.. para quem esperou todo este tempo já é tao bom saber uma previsão!!
Perdi completamente o controlo por mais tentativas que faça para tentar baixar o meu peso.. e com isso sempre foi afetando a minha vida.. social.. escolar.. afectiva.. tudo..até as amizades.. que eram poucas muito poucas... isolava me muito era capaz de passar dias e dias sem sair de casa.. era muito doloroso sair a rua e ouvir comentários, por mais baixo que as pessoas falassem.. ou mesmo ouvir bocas.. das mais diversas possíveis.. desde crianças a adultos e pessoas idosas.. cada comentário parecia uma facada em mim.. então a melhor solução era não sair.. assim ninguém me ia ver.. então tambem não iam comentar!!

As amizades que eram muito poucas.. contavam se pelos dedos das mãos.. senão de uma mão... os namoros falhados.. poucos.. mas falhados.. até que um dia com das poucas amizades que tinham que me vinham buscar a casa para me obrigar a sair e passar um fim de semana a casa delas.. que o faziam muitas vezes.. e que adorava e me acabava por divertir.. pois com elas não ouvia bocas.. sentia me bem.. nao era humilhada nem rejeitada.. conheci numa dessas saidas varios amigos comuns delas.. e o que é hoje a pessoa que mais amo na vida.. que é actualmente o meu marido.. alguém que nunca teve vergonha de mim.. que sempre me tratou como uma pessoa normal.. pois aos olhos das outras pessoas eu era anormal.. mas aos dele não.. e gostou de mim tal como estou! GORDA!

Sempre me disse que não é o exterior o mais importante.. mas sim o interior.. são poucas as pessoas a pensar assim, mas ele nunca sentiu vergonha de sair comigo, de me apresentar aos amigos.. á familia.. em fazer parte da sua vida.. digamos que foi um anjo que me caiu do céu.. que me apoia muito muito.. todos os dias.. pois actualmente tenho muitas limitações mas ele da-me sempre força.. tem sempre uma palavra de conforto para mim... desde quando vamos sair a algum lado ir ver se as cadeiras dão para mim.. pois se tiverem braços eu não me consigo sentar, ou o facto das cadeiras de plastico de uma esplanada nao dar para mim.. arranja sempre maneira de conseguir fazer as coisas.. e se não der vamos a outro lado.. a ajudar me a cuidar da casa.. a cuidar de mim quando não estou bem.. actualmente tambem estou com dor ciatica.. que por vezes fico muito atacada.. dores horriveis.. e ele sempre ali ao meu lado.. a apoiar me..a ajudar me em tudo.. desde o deitar.. como a simples coisa de apertar os atacadores dos ténis.. essas coisas que só quem passa por isso é que sabe dar o valor.. que só uma pessoa num estado de obesidade mórbida sabe realmente o que é.. e infelizmente eu sei bem o que é.. mas estará a chegar ao fim este tormento todo.. pois aguardo a cirugia (by pass gastrico) para breve.. e quando fizer a cirugia eu darei um novo testemunho com o decorrer do meu processo de EMAGRECIMENTO!!!!!!!! :)

Espero que este meu testemunho ajude muitas pessoas, pois conhecer pessoas que estão ou já estiveram obesas tem me dado muita força. Obrigado :)
Se quiserem falar comigo podem mandar mail ou pelo msn (ckc__@hotmail.com)
beijinhos a todos e até um novo testemunho com menos “peso” :)

[56] Luísa Barreiro

Luisa Barreiro.jpg

 

 

 

 

Nome: Luísa Barreiro

Idade: 60 Anos

Altura:1.62 cm

Peso: 127 Kg

Situação: Sleeve Gástrico

Data  da Cirurgia: 22.01.2016

Data do Testemunho:31.07.2016

 

 

 

Sempre fui gordinha desde pequena.

Depois de várias dietas inclusive ir aos médicos da moda,no qual perdia muito peso,mas depois recuperava esse e muito mais.

Até que por conselho de várias pessoas, começou a minha caminhada para a cirurgia BARIATRICA.

Foram 3 anos à espera da primeira consulta no hospital curry cabral.

Depois de muito esperar vieram as marcações das consultas seguintes, o que ia demorar mais de um ano.

Mas felizmente  em seis meses fui operada no hospital Sta.Maria. Fiz um sleeve.

Não foi fácil mas valeu a pena, pois passava por tudo outra vez.

Estou muito feliz e quase a atingir os meus objectivos que são os 70 quilos

Os resultados são os visíveis e por isso digo a toda a gente para não ter medo e NUNCA DESISTIR!

[13] Sandra Oliveira

Nome: Sandra Oliveira

Idade: 30 Anos

Altura:1,65

Peso: 128Kg

Situação: Bypass Gastrico marcado para 25.01.2007

Data do Testemunho: 28.12.2006

 

 

Sou a Sandra Oliveira, tenho 30 anos. Em Janeiro de 2006, numa ida ao cabeleireiro, encontrei uma amiga que já não via há muito tempo, mal me viu, a primeira coisa que disse foi, “porque não colocas a Banda Gástrica?”. Acho que gelei, e percebi que devia estar muito GORDA, porque ela nem sequer me perguntou se eu estava bem…

Nesse dia decidi que tinha que fazer algo para mudar o meu aspecto. No dia seguinte fui ao meu médico de família, e pedi-lhe que me encaminhasse para o Hospital para a colocação da Banda Gástrica, ele não hesitou. No mesmo dia entreguei o documento e fiquei a aguardar.

Fiquei à espera da consulta… Até cheguei a sonhar com a consulta e com o médico...

No dia 22 de Março de 2006, fui à minha primeira consulta, o médico depois de conversar muito comigo, falou-me do BY-Pass Gástrico, disse-me que era o mais adequado para mim. Eu aceitei de imediato… Pois tinha que mesmo que mudar!!!

Este foi o primeiro passo, depois foram uma série de exames médicos, consulta de psicologia, nutrição e endocrinologia.

Passaram vários meses, demorou mais do que eu imaginava, mas agora tenho a cirurgia marcada para o dia 25 de Janeiro de 2007.

Estou apreensiva, acho que estou com medo, mas também acho que é normal!

Tenho muito receio da queda do cabelo, mas tudo se há-de resolver.

Já estou a fazer a dieta indicada pela nutricionista, estou a sentir-me bem, mas muito ansiosa. Sei que vou nascer de novo, tenho que reaprender a comer, a viver…
Espero dar boas notícias em breve…

[12] Lisa

lisa.JPG

 

 

Nome: Lisa

Idade: 40 Anos

Altura:1,76

Peso: 133Kg /Actualmente com 93kg

Situação: Fez a cirurgia Banda gástrica 17.02.2005

Data do Testemunho: 24.12.2006

 

 

Sempre fui a menina que ocupava mais espaço do grupo, na adolescência e depois na juventude, com excesso de peso, mas ainda dentro dos limites. 

Fiz o percurso normal dos "gordinhos", dietas... mais ou menos complicadas, médicos da moda... (Dr. Talon... Dr. Povoas...entre outros) Herbalife, Xenical e por aí...perdia e passado um tempo, os quilos perdidos voltavam com juros! O peso sempre aumentando e com ele os problemas de saúde a chegarem, tensão alta, dificuldade em dormir (cheguei a dormir com 3 almofadas) cansaço, dores nos joelhos, impossibilidade de fazer exercício físico e por aí...

Resolvi ir a uma consulta para saber o que melhor se adequava, se a Banda Gástrica ou Bypass, foi decidido pelo Médico que seria a banda.
Fiz a cirurgia estive um mês a líquidos, depois mais um mês a moles/purés e no 3º mês já a sólidos.

Perco peso muito lentamente. Neste momento perdi já 40 Quilos, ainda me faltam mais alguns... já me foi apertada a banda 6 vezes, porque sou mesmo difícil de perder peso... consigo comer sólidos, se mastigar tudo muitíssimo bem, ou seja tenho refeições em que demoro quase uma hora.
Aprendi a fazer as refeições conforme posso, sem fazer disso um drama. Adquiri novos hábitos, aprendi que para conseguir fazer uma refeição de sólidos, terei de estar serena, mastigar muito bem e conversar pouco, assim sendo quando a refeição é feita fora de casa, normalmente opto por sopa, não porque têm de ser, mas porque assim fico menos apreensiva com o facto de me sentir menos bem.

O perder peso mais lentamente, que inicialmente me preocupou e até me deixou um pouco desiludida, pois queria perder o mais rapidamente, acabou por ser positivo, pois tem dado tempo aos tecidos e à pele de ser ir reajustando. Por este andar possivelmente não será necessário recorrer a nenhuma cirurgia plástica.

Para terminar, este testemunho, gostaria de dizer que foi uma das melhores decisões que tomei na minha vida, que a minha qualidade de vida melhorou, voltei a fazer as coisas mais simples, tais como baixar-me para abotoar os ténis, ou brincar aos saltinhos com os miúdos. Valeu a pena!

[58] Paula Silva

paula silva.jpg

 

 

Nome: Paula Silva

Idade:  38 Anos

Altura: 1,62 cm

Peso: 107 Kg

Situação: Bypass Gástrico

Data do Testemunho: 05.08.2016

 

 

 

Desde criança que comecei uma batalha contra a comida.
Até aos cinco anos fui uma criança magra e comia pouco.
Criada por um pai austero, que começou a insistir e a obrigar-me a comer mais, muito mais.
Recordo episódios às refeições de muito choro e vómitos.
Como tinha um irmão mais velho que comia bem e muito, obrigavam-me a acompanha-lo e a fazer corridas de comida, o prémio; ser o primeiro a terminar.
Talvez tenham sido estes episódios a despoletar na minha mente o meu pior pesadelo e os problemas com a comida.
Recordo-me que com 13 anos pesava 75 kilos e aos 22 pesava 93 kilos, foi sendo uma bola de neve.
Como a minha progenitora tinha um estabelecimento comercial(café), aproveitava e entupia-me em sumos gaseificados, bolos, gelados, doces, comia muito e de tudo.
Não tinha hábitos alimentares corretos, não comia legumes, nem fruta e não fazia exercício físico.
Todo o excesso de peso comprometia-me na escola em atividades com os colegas e amigos, não me despia à frente deles, não conseguia comprar e usar as roupas da moda, tinha vergonha do meu corpo.
Usava roupa larga, para não se notar os “pneus”.
Já era casada e mãe, tentei algumas dietas, mas voltava sempre ao mesmo, no entanto tomava consciência de que não podia continuar assim.
Decidi procurar ajuda, quando me senti limitada, doíam-me as costas e os joelhos, e subir escadas deixava-me sem respiração.
Um dia encontrei uma amiga que tb no passado era obesa e estava linda e magra, radiava um brilho, uma luz.
Ela deu-me a mão e levou-me até ao Doutor Rui Ribeiro, o Doutor que me deu a oportunidade de Renascer.

A ele e a toda a equipe multidisciplinar sou eternamente grata, pois deram-me a ferramenta para chegar onde estou e ser quem sou hoje.
Toda a equipe  tem um papel fundamental no processo, quer pré, quer pós-operatório, a confiança que nos transmitem e a forma como nos preparam é crucial.

Cheguei ao máximo de peso com 107 kilos, o peso com que fui antes de ser submetida ao bypass gástrico.
Depois da cirurgia estabilizei o peso nos 69 kilos.
Não considero que a cirurgia seja dolorosa e acho o processo de recuperação rápido, ou sou eu que sou mais tolerante à dor(risos)
Para mim a parte mais difícil foi mesma a fase dos líquidos(senti muito a falta de mastigar) fome nunca tive.
Segui sempre as orientações da nutricionista, uma pessoa formidável que sempre me ajudou e ainda ajuda, mas que teve uma grande importância para o meu processo de consciencialização e como gosto de chamar “mudar o chip”.
Não precisamos de fazer dieta para o resto da vida, precisamos ter uma alimentação saudável e equilibrada e fazer exercício físico.
Sim, exercício físico aquele monstro de quem me escondia no sofá.
Deixou de ser um pesadelo e é um sonho, um prazer, algo que faço sempre com muita satisfação.
Orgulho-me de dizer que faço Corrida, (tenho a marca de 10kms) e Ginásio quase todos os dias.
Na corrida já fiz provas oficiais (Vitalis-7kms,Meia Maratona Lisboa 6,5km, Corrida Liberdade-5kms) Corrida de Santo António/Cofidis-10 kms) e cortar a meta é uma sensação indescritível.
A Cirurgia mudou a minha vida pessoal, familiar, profissional.
Sou mais confiante, mais persistente, tenho um ego e auto-estima muito elevado, sou mais ativa, tenho muito mais gosto em fazer tudo.
Gosto de incentivar as pessoas a mudar de vida, a se exercitar e a mudar a alimentação, no entanto mais do que ser um exemplo, tento sempre transmitir às pessoas que sofrem desta doença que está na mão de cada um a mudança.
A obesidade é um flagelo, procurem ajuda médica, sejam a mudança que querem ver no mundo.
Palavras que gosto sempre de ter presente e que me ajudaram; Nunca Desistir, Acreditem sempre.