Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Gorda sim, mas com Humor!

Sou uma Ex-Obesa Morbida e criei este blog apenas para que a minha experiencia possa ajudar e esclarecer quem tambem sofre desta doença

[36] Luis Maximino


 

Nome:Luis

Idade:36 Anos

Altura: 1,78

Peso: 150 Kg

Situação:Aguarda cirurgia Sleeve

Data do 1º Testemunho: 18.07.2007

Actualizado: 09.10.2007

 

Nasci a 36 anos com 4,250kg ,um bébé com peso e altura normal .
Até aos meus 13 anos vivi com os meus pais em França. Lá logo de pequeno comecei a frequentar aulas de judo e natação ,com treinos 3 à 4 vezes por semana .Claro que o meu corpo estava com uma óptima preparação física é nessa altura que os meus pais começaram a pensar em vir para Portugal.

Devido a não frequentar a escolas portuguesa em França ,mandaram-me para casa dos meus avós para poder frequentar a escola cá. Sendo que eles vivem numa aldeia junta a cidade de Évora .Claro que nessa aldeia não havia piscinas e o chão era muito duro para a pratica do judo.

Foi então que comecei a ganhar uns quilos ,mas nada de obesidade o algo parecido .Só comecei a ganhar peso quando os meus pais vieram para Portugal de vez .Foi quando começou o problema ,isto é, no Alentejo comia bem ,só que passava os dias na rua a brincar .Quando volto para casa dos meus pais ,tal como todos os jovens dessa idade começa a comida de plástica a abundar em quase todas as refeições e a falta de uma alimentação cuidada. Chegava a só almoçar e jantar a maior parte dos dias .

Com 20 anos fui para a tropa e tinha 107 kg com 1,78 cm .Sofria muito com o calor pois fiz a recruta em pleno verão de 90.Assava-me entre pernas com muita facilidade.

Depois da tropa marquei consulta no hospital de Santa Maria nas consultas de endogronologia só que cada vez que lá ia a historia era sempre a mesma estava mais gordo e não havia resultados .Eu cumpria a risca o plano da nutricionista mas não emagrecia.
Ora como é fácil de adivinhar desisti de lá ir. Ainda hoje me pergunto se foi por não estar preparado psicologicamente ou se a dieta não se adequava ao meu estilo de vida.

Fui também paciente do Dr. Talon mas ai perdi peso e depois ganhei o dobro .Dai para cá tenho vindo a engordar até chegar aos 150 kg .Quando se chega a esse peso não tinha a noção do estado em que me encontrava ,toda a gente me dizia “estás tão gordo”, eu desviava logo o assunto porque ficava farto de ouvir sempre a mesma conversa .

Só comecei a ter a noção que estava muito gordo quando fiz uma analises e tinha o fígado cheio de gordura.Fiquei irritado quando o médico de família me perguntou se bebia .Não era a bebida ,pois eu não bebia ,mas sim a alimentação que fazia .Comecei a ver as fotos e vídeos das férias e comecei a olhar para mim como se fosso um monstro. O meu problema não era a quantidade que eu comia ,mas sim as vezes que comia por dia.
No trabalho só almoçava , e quando chegava a casa comia tudo o que me aparecia a frente.

Foi então que ouvi falar na banda gástrica .Marquei uma consulta de obesidade no hospital particular . Não gostei da consulta pois pareceu-me mais um negocio ,o médico disse-me que no máximo de um mês me operava em particular e o preço era …X.

Sai de lá muito triste. Nesse dia á noite sentei-me a frente do computador e escrevi a palavra “banda gástrica” ,fui dar a um fórum e deixei um pedido de ajuda ,no dia seguinte tive uma única resposta da... “Madrinha” gMARIA.

Marquei consulta no HSFX e comecei a minha odisseia no dia 6 de Novembro de 2006.Tive a sorte de ter um médico sensacional , no qual depositei toda a confiança.
A nutricionista fez-me uma dieta de acordo com o meu estilo de vida e ajudou-me imenso de tal forma que comecei a comer mais vezes ao dia e houve alturas em que estava farto de comer.
A psicóloga também foi de grande ajuda ,pois não é só o físico que está em causa é também a nossa cabecinha. Quando se emagrece o nosso psíquico está em alta mas se não se perde peso ou até se ganha algum há que se estar preparado.
Tenho a sorte de ter médicos muito bons ,que se interessam pelo doente.

Tenho a sorte de ter comigo a minha mulher “Rute” que gosta muito de mim.Sem ela não chegava aqui.
Tenho a sorte de na altura certa aparecer na minha vida a “gMARIA” . É a pessoa que me deu o empurrão que precisava ,na altura em que estava mais em baixo .
Neste momento estou com cerca de 126 kg e aguardo cirurgia .
Desejo a todos os que ainda vão passar ,estão a passar ou já passaram muita sorte e muita saúde.

Gostava de dedicar esta perca de peso e futuras percas á Gina “a Madrinha” que em troca de nada tem ajudado muita gente.

 

sorriso.gifsorriso.gifsorriso.gifsorriso.gifsorriso.gifsorriso.gifsorriso.gifsorriso.gif

09.10.2007

 

Vou então contar-vos a minha epopeia .Recebi uma chamada no dia 25 de setembro para me apresentar no hospital SFX no dia 28 de setembro, para consulta com a anestecista. Dizeram também para me apresentar no hospital no domingo 30 de setembro as 16.00 horas no 4º piso ,serviço cirurgia.

Não vale a pena chegar as 16.00 horas ao hospital pois eu cheguei la a essa hora e só entrei as 17.30. Isto porque dás-se a mudança de turno. O turno que entra faz o internamento, mas também está na hora das visitas e uma pessoa acaba de chegar com o saco, arrumar a roupa no cacifo e mudar de roupa e muita confusão. Fiquei num quarto com 3 camas (uma para cada um) e wc privativo (sem jacuzzi). Temos tv,só os 4 canais. A tvcabo ainda não chegou ao hospital :). No domingo a noite deram-me uma máquina para rapar os pelos da barriga, 2 embalagens de microlax e um comprimido para acalmar. Entretanto a noite veio um enfermeiro do bloco operatório falar comigo ,fez-me algumas perguntas (sobre a tensão que tinha subido um pouco), explicou-me o que me iam fazer.Disse.me que a equipa é constituida por 3 cirurgiões, 1 enfermeiro de cirurgia ,1 anestecista, 1 enfermeiro para apoiar o anestecista e um enfermeiro circular que é o que faz ligação entre todos. A partir das 23.59 de domingo não se come nem bebe mais nada.

Segunda de manhâ as 6.45 acordaram-me, mandaram-me tomar um duche e deram-me uma bata azul que aperta atrás e um par de meias elásticas. O segredo para calçar as meias é, após o duche limparmo-nos muito bem e muita paciência para calçar as meias que vão até acima dos joelhos.Dizem eles que é para evitar os derrames.

Fui levado na minha cama para o piso -2 (sala de operações).Lá o ambiente é fixe uma pessoa está a espera de chegar a um sitio muito sério e frio mas as enfermeiras estavam super animadas e o ambiente era de piadas e risota entre eles (claro não são elas que vão a faca).Passamos da nossa cama para uma maca com a ajuda deles,colocaram-me um tubo na veia da mão e outro na parte interior do ante-braço para o souro e anestecia. Fui para uma pequena sala ,onde estive a espera com uma senhora que ia fazer a cirurgia as peles.Por volta das 9.00 levaram-me nessa maca para a sala de cirurgia. Injectaram-me qualquer coisa e disser que eu ia dormir ,senti o meu corpo a amolecer os olhos a fecharem-se e pronto desliguei.

Acordei as 16.00 na sala de recobro e a minha mulher diz-me que eu falei mas não me lembro. As 17.00 levarm-me para o piso 4 junta a minha enfermaria para a sala de cuidadso intermedios.Ai sim lembro-me de falar com a minha mulher.Na terça de manhã acordei e sentei-me na cama.Sentia uma pequena dor na barriga do lado esquerdo a dor é como a dor de burro que nós temos quando corremos muito.

Perguntaram se queria fazer chichi eu tinha vontade de fazer mas não conseguia. A enfermeira põs-me então a argalia. Vou acabar com o mito da argalia .Então é assim a colocar a enfermeira põe vaselina e não doi nada. Fazemos chichi para um urinol .Não se admirem se fizerem chichi azul é porque durante a cirurgia foram feitos socios do FCPorto e ainda ninguém vos disse nada.Agora a sério... o chichi é azul porque é nos colocado um liquido azul na boca para fazer contraste ou seja quando fecharem o estomago não poderá haver fugas e esse liquido vai aparecer nalguma fuga existente por isso não se admirem se ficarem com a boca azul e fizeram chichi azul durante uma semana.Vejam isto pela positiva, quando forem ao wc se a sanita não tiveram wcpato voçês põe-no.O que se sente ao retirar a argalia é que estamos a fazer chichi sem querer.Por isso não doi nada colocar a argalia.

Na quinta comecei a dieta liquida. Os dias no hospital são passados a despejar frascos de soro, antibioticos e analgésicos.

Na sexta por volta da hora de almoço o Dr. Paulo Roquette veio me dar alta,Retirou-me o dreno, não doi nada. Ao retirar o dreno o que se sente é aquela pequena dor de burro que vos falei e que vai desaparecendo.Retira os agrafos e estamos prontos para vir para casa. :) Nota: - no dia da operação peçam para guardar os vossos pertençes mais valiosos no cofre da enfermaria (deixem fios ,pulseiras e demais adereços em casa). - podem levar telemovel e não se esqueçam do carregador. - e a pessoa mais chegada tem direito a um cartão para ter mais tempo de visita não se esqueçam de o pedir no dia do internamento senão no dia seguinte essa pessoa só pode entra a hora da visita. Um abraço :)